Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Tome boas decisões no meio da corrida e atinja seus objetivos
Compartilhe no WhatsApp Enviar por email Compartilhe no Twitter

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 - 11:27
eu correndoFala, galera! Como quem me acompanha já sabe, vou correr minha primeira maratona agora, dia 9, em Buenos Aires.

Quem corre sabe que a preparação para um desafio desses é intensa e "sofrida", tanto na parte física quanto a mental. Sobre a física, coloquei o "sofrida" entre aspas porque não considero o treino sofrido. Até já escrevi sobre isso.

Quanto à parte mental, sempre ficamos com aquela dúvida sobre se vamos atingir nossos objetivos: Vamos conseguir correr o tempo todo sem andar? Vamos completar a prova no tempo desejado?

Por conta dessas dúvidas e da intensidade dos treinos para uma maratona, o planejamento deve ser beeeeem detalhado. Entretanto, como mostra essa excelente matéria, traduzida por mim do site Competitor.com, os detalhes a se levar em conta não se restringem a antes da prova, mas também durante. Quer saber que detalhes são esses? Vai lendo aí embaixo, ó:

Tenha um plano (e um plano de backup)

Tomar boas decisões no meio da corrida começa por primeiro reconhecer que uma corrida bem sucedida requer um plano para o dia da corrida. Não apenas coisas como o que vestir, o clima, transporte, estacionamento, planejamento de refeições, mas também desenvolver uma estratégia de corrida para atingir seus objetivos específicos. É improvável que você seja bem-sucedido sem que primeiro saiba qual é sua meta e, em seguida, desenvolva um plano que irá ajudá-lo a alcançá-la. Isso se aplica ao seu pace, alimentação, hidratação, considerações do percurso como subidas e como elas irão afetar o desempenho, além de condições climáticas que irão desempenhar um papel. Também é importante saber que as coisas podem não ir de acordo com o plano. Isso não deve ser uma surpresa. A chave é ter um plano e estar aberto para fazer alterações no meio da corrida.

Pequenos ajustes fazem uma grande diferença

corredores conversandoNa corrida, pequenos ajustes são ampliados e ter um grande efeito no treinamento. Perder um ponto de água em uma maratona, por exemplo, pode resultar em consequências maiores mais tarde. Ou ajustar o seu ritmo em apenas 5 segundos por milha pode se traduzir em minutos economizados mais tarde, em uma corrida. Reconhecer indo para o evento que os ajustes devem ser sutis. Quase sem exceção, um ajuste no meio da corrida não deve ser mais do que uma ligeira alteração no seu plano original. Aumentar ou diminuir seu ritmo, ficar "encaixotado" em um grupo que está perto de você, colocar-se atrás de um companheiro, alterar a mecânica para ajudar a conquistar uma colina, todas essas mudanças devem ser suaves. O meio da corrida não é o momento de fazer movimentos agressivos, atacar uma subida ou se convencer de que você deve acelerar para "economizar" tempo para mais tarde. Quando as circunstâncias exigem que você tome uma decisão de fazer uma mudança, lembre-se de ajustar com delicadeza, para não desperdiçar energia e foco preciosos.

Confie em seus instintos - dentro da razão

haile gebrselassieA maioria das performances inovadoras são o resultado de um atleta confiar seus instintos e permitir que o corpo e a mente para sejam limitados pelo planejamento prévio. Muitas das minhas melhores corridas - e aqueles que me impeliram a um novo nível - aconteceram comigo confiando nos meus instintos durante a própria corrida. Posso dizer-lhe, no entanto, que na maioria dos casos isso acontece no meio da corrida e além. Não cometa o erro de confiar em seus instintos muito cedo em uma corrida, quando o seu corpo e mente pode enganá-lo. Já ouvi muitas vezes que um corredor se sentiu bem nas primeiras milhas e decidiram apenas ir e ver o que acontece. Isso raramente funciona. No entanto, pode chegar um momento no meio da corrida, quando tudo dentro de você está dizendo para você ir e se segurar seria um erro. Ou você sabe instintivamente que sair do ritmo de um grupo em um momento crítico na corrida o levaria a uma total deterioração mental e física. A chave está em reconhecer nesse momento se seus instintos são verdadeiros, mesmo que não necessariamente lógicos. Ter um plano é imperativo, a compreensão de que os ajustes devem ser sutis é crítica, mas também ouvir seus instintos e confiar em como você se sente é essencial. Este é o estado da arte das corridas: Balancear os três aspectos na combinação certa para esse dia e para aquelas circunstâncias. Isso requer prática, mas quando lapidada, essa habilidade o levará a alcançar melhores resultados do que você poderia ter imaginado.
Abraços, beijos e até a próxima!

Fonte: Competitor.com (adaptado por Coelho de Programa)

Leia mais sobre: corrida, maratona, pace, hidratação, subida

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho