Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Overtrainning: O que é e como evitar
Enviar por email Compartilhe no Twitter

segunda-feira, 23 de julho de 2018 - 13:19
runner tiredFala, corredor! Depois de uma paradinha nas atividades do site, estamos de volta, pra falar, pra variar de corrida! mrgreen

Quando você começa a levar a brincadeira da corrida a sério, aumentam o volume e a intensidade dos seus treinos.

Nessa hora, um fantasma começa a rondar as resenhas de fim de treino: o overtraining. Falando a grosso modo, overtraining significa excesso de treinos, um excesso que seu corpo pode não estar preparado para enfrentar.

Mas como sou analista de sistemas e não educador físico nem médico, trago, sobre este assunto, o artigo que traduzi hoje, do excelente site Competitor.com.

Bora dar aquela lidinha de lei?
Você provavelmente não perceberá o que está acontecendo. Você está cansado, mas não consegue dormir. Sente seus treinos mais tensos que o esperado. Não está motivado para correr. Se isso soa familiar, você pode estar em overtraining.

Mas o overtraining pode não vir apenas dos muitos quilômetros rodados. Segundo especialistas, isso também pode ser causado por fatores de sua vida diária.

"Se o seu trabalho / vida são tão ocupados que você não consegue encaixar um cronograma de treinamento exigente com tempo de recuperação suficiente, então corre o risco de overtraining", diz Becca Menke, uma treinadora certificada que posta no blog RabbitFoodRunner.com.

Às vezes chamado de "síndrome do excesso de treinamento", o overtraining cria "um desequilíbrio" no corpo, diz o Dr. Phil Maffetone. Muito exercício e descanso insuficiente pode causar lesões, fadiga, ansiedade, depressão, distúrbios do sono e outros problemas.

"Embora não haja um consenso sobre como chamar esse problema, ele é real, sério e comum, prejudicando a saúde e a forma física", diz Maffetone, estimando que cerca de 60% ou mais dos atletas recreativos e competitivos podem estar em overtraining.

O overtraining não é causado apenas por uma carga de treinamento assustadora, diz Jacque Crockford, personal trainer certificado e gerente de conteúdo de fisiologia do exercício da ACE Fitness. Você também tem maior risco de overtraining se sua vida diária é tensa e você não está descansando o suficiente.

"Como o sono e a dieta contribuem para a recuperação do exercício, ter um bom equilíbrio entre trabalho e vida é essencial para a recuperação e redução do risco de overtraining", diz ela.


O número de mulheres que dizem estar estressadas é quase o dobro do número de homens, segundo o Instituto Nacional de Recursos para a Saúde. De acordo com Menke, na maior parte do tempo, as mulheres se exercitam para ajudar a aliviar o estresse, mas é uma questão de equilíbrio.

"O exercício pode ajudar a reduzir o estresse no trabalho e na vida, liberando endorfinas. No entanto, se você tem uma vida ocupada e tenta manter uma rotina de exercícios que não inclua tempo de recuperação suficiente, isso pode levar ao excesso de treinamento e ao esgotamento mental", diz ela.

Embora os sintomas físicos do overtraining possam destruir o corpo, a mente é tão suscetível aos seus danos quanto o corpo.

"Mentalmente, você pode se sentir frustrado por não ser capaz de completar um treino. O que deveria ser uma corrida fácil é muito difícil. Você está se esforçando nos treinos, mas sem ver nenhum progresso. Você pode estar estagnando ou até mesmo ficando mais lento. Todos estes fatores são desanimadores e podem levar a uma depressão mental e mau humor", diz Menke.

Corredores são bem conhecidos por se esforçarem em treinos, mas há uma diferença entre overtraining e um esforço duro, Menke diz. Ela diz que você pode ter um pouco de dor depois de um treino pesado, mas isso deve resolver dentro de 36 a 48 horas depois.

"No overtraining, há uma persistência no sentir-se cansado e desgastado", diz ela.

Maffetone diz que você pode facilmente cair no overtraining sem nem perceber.

"O estresse é uma parte importante da corrida. Nós estressamos um pouco o corpo, nos recuperamos, depois melhoramos. Stress em demasia, no entanto, interfere nesse processo natural", diz ele


"Se precisarmos de mais sono, mas não conseguirmos, precisamos desacelerar ou tirar um dia de folga, pois se não o fizermos, o estresse continua se acumulando", acrescenta. "Em algum momento, sinais e sintomas de overtraining se desenvolvem."

Você pode evitar o desgaste físico e mental agendando dias de descanso e recuperação.

"É durante os dias de descanso e recuperação que você fica mais forte. Você dá ao corpo tempo para que recupere os músculos da sessão anterior e obtenha ganhos de condicionamento físico", diz Menke.

Para ajudar a evitar o overtraining, Crockford, que está treinando para um Ironman, diz que planejou dias de recuperação de rolo de espuma, yoga suave e massagens. Ela diz que a recuperação é tão importante para levá-la à linha de chegada.

"É importante forçar o corpo além da sua zona de conforto. É aí que a mágica acontece. No entanto, se a recuperação não fizer parte do plano de treinamento, o plano de treinamento não importará", diz Crockford.

"Overtraining reduz o prazer do processo. Como dizem, não é o destino que importa. É a jornada", diz ela.
Abraços e beijos a todos e até a próxima! mrgreen

Fonte: Competitor.com (adaptado por Coelho de Programa)

Leia mais sobre: overtraining, corrida

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho