Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Já é maio e nada da minha primeira medalha esse ano
Enviar por email Compartilhe no Twitter

terça-feira, 10 de maio de 2016 - 16:35
Medalha dos meus primeiros 10 kmFala, galera! Outro dia desses, um amigo me perguntou se eu não ia para a Wings For Life. Eu respondi a ele que não. De repente, me peguei meio surpreso de constatar que já chegou quase o meio do ano e eu ainda não ganhei nenhuma medalha! Mas então de onde vem a minha motivação para continuar correndo? É para trazer a resposta a essa pergunta que esse post está sendo escrito.

Quem convive comigo sabe que minha motivação em praticar esse esporte não diminuiu. Pelo contrário, aumentou. Para azar da minha esposa, que é obrigada a ouvir todo santo dia sobre pace, quilometragem, volume de treino, longão, intervalado...

A maioria das pessoas acredita no ditado "sofrer nos treinos para sorrir nas provas". Acontece que eu não vejo os treinos como sofrimento. Eu reclamo com o treinador, claro, como todo corredor, mas sempre de brincadeira. A verdade é que eu adoro os treinos, tanto os intervalados quanto os longões. Cada um tem vantagens tanto para o corpo quanto para a mente.

Os intervalados me ajudam a testar meus limites, meu corpo a dizer pra minha cabeça "Pode deixar que eu sei que posso ir mais além!". Sou leigo no assunto, mas "sinto", mais do que sei, que são eles que te permitem acabar bem uma prova! Além disso, o aumento de volume será fundamental para minha primeira maratona, marcada para 9 de outubro, em Buenos Aires!

Já os longões têm outra vibe pra mim. É neles que eu aproveito a oportunidade de ter 2, às vezes 3 horas só pra mim. Exercito a minha capacidade de me concentrar (O braço! A respiração! A passada! O giro do tronco! A batida do pé no chão!), soluciono problemas, relaxo (a cabeça, porque o corpo é moído sem dó nem piedade!), contemplo a natureza e dou graças a Deus pela saúde, pela maravilhosa sensação de estar vivo! Somos um triângulo amoroso em perfeita harmonia: a natureza, a música e eu!

Acho que é isso: Claro que eu ainda tenho, mas vejo que diminuiu um pouco aquela empolgação pelas medalhas, que era uma coisa que me movia muito no começo! Agora o desafio de ser melhor do que o que fui ontem é o que me motiva. E eu o tenho de sobra tanto nos treinos quanto nas corridas!

Pois é, mas finalmente vai chegar a primeira medalha desse ano: Será na União Européia, corrida de que eu gosto muito!
E então, gostou? Então deixe um joinha e seu pitaco nos comentários!

Abraços, beijos e até a próxima!

Fonte: Coelho de Programa

Leia mais sobre: corrida, intervalado, longão, maratona, medalha

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho