Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Como driblar a estagnação na corrida?
Compartilhe no WhatsApp Enviar por email Compartilhe no Twitter

quinta-feira, 11 de outubro de 2018 - 14:44
runner tiredFala, galera!

Quem pratica a corrida, ama a corrida. Afinal de contas, não é fácil levantar cedo pra treinar, abrir mão de alguns prazeres da vida, como sair com a família, boa (e muita, hehehe) comida ou uma cervejinha no final de semana, em prol de um objetivo.

Entretanto, mesmo quem pratica a arte da moeção de canelas por amor gosta de ver seu desempenho melhorar e, consequentemente, às vezes se chateia porque isso não acontece.

O que fazer nessa hora? Desistir da corrida e tentar o ikebana? Tricô? Bricolagem?

Esse artigo que traduzi hoje, do excelente site Competitor.com, traz algumas dicas de coisas que você pode fazer pra tentar reaver aquela espiral positiva que nos deixa tão orgulhosos de nossas pequenas grandes conquistas!

Vamos lá? mrgreen
Encontrar-se preso a uma queda de rendimento acontece a todos os atletas pelo menos uma vez na carreira, até aos melhores profissionais. Não importa se sua queda é física ou mental, abrir caminho para sair de uma fase difícil no treinamento ou provas pode parecer com bater sua cabeça na parede. Depois de muitos anos ajudando os corredores a saírem de seus temores na corrida - juntamente com muito tempo gasto me livrando dos meus próprios períodos de estagnação - aqui estão as minhas três principais formas infalíveis para se libertar de sua queda de rendimento na corrida.

1. Foco no descanso e recuperação

Sim, eu disse o palavrão. Descansar. Até mesmo escrever foi difícil para uma personalidade impaciente como a minha. No entanto, a razão mais comum pelos quais os corredores têm que lutar para sair da crise é a falta de recuperação adequada. Normalmente, é a falta de recuperação adequada que inicia a espiral descendente deles. Naturalmente, quando os corredores começam a ter um treinamento ruim ou sofrem em uma série de provas, começam a treinar mais, acreditando que é uma falta de preparo físico a impedi-los. Infelizmente, esta solução é como se colocar em um buraco e, em seguida, cavar mais e mais rápido na tentativa de sair.

Para ajudar a ilustrar esse ponto, usarei uma analogia. Gosto de visualizar o corpo como uma esponja e o ato de treinar como a água que vem de uma torneira. No início do treinamento, o corpo é como uma esponja seca pronta para absorver todo o treinamento (água) que ela pode suportar. Então, você abre a torneira e deixa o treinamento fluir na esponja. Com o tempo, se você continuar enchendo a esponja com água, ela não será capaz de absorver mais. Este ponto de saturação é muitas vezes o começo de uma queda de rendimento contínua.

O que você pode fazer:
Tire alguns dias extras de descanso, talvez até agende uma semana inteira de folga e concentre-se na recuperação. Voltando à analogia da esponja; alguns dias de descanso ou uma semana de folga é como espremer a esponja em um balde. O balde, neste caso, representa o estoque de condicionamento que você quer ter disponível no dia da corrida para usar na prova. Depois de espremer a esponja, você pode voltar ao treino renovado. Sim, parece um contrassenso que folgar alguns dias a mais ou adicionar alguns dias de treinamento super fácil pode realmente torná-lo mais apto, mas é verdade.

2. Varie sua corrida

Outra razão frequente que deixa os corredores em um espiral de queda de rendimento é que eles estão sempre treinando para a mesma distância de corrida. Vejo isso muitas vezes com corredores quem começo a trabalhar, especialmente aqueles que correm maratonas. A conversa geralmente é algo assim:

Jill Runner: "Minha corrida está em crise e não bati meu recorde pessoal nas minhas últimas três corridas. Preciso de ajuda."

Eu: "Conte-me sobre suas últimas três corridas, talvez possamos detectar uma tendência."

Jill Runner: "Bem, corri a Maratona de Nova York em novembro, então corri em Boston em abril, e acabei de terminar Chicago na semana passada. Em cada maratona fui um pouco pior que na anterior".

Pode parecer um pouco cômico, mas se estivéssemos tendo a mesma conversa, provavelmente soaria muito parecido.

Cada distância de corrida tem suas próprias demandas específicas para um ótimo desempenho. Treinar para a mesma distância repetidas vezes, seja o 5K ou a maratona, significa negligenciar sistemas fisiológicos importantes. Por exemplo, correr bem na maratona exige um foco intenso em quilometragem, limiar aeróbico e corridas longas. Certamente, estes são sistemas muito importantes a serem desenvolvidos. No entanto, no processo de treinamento para a maratona após maratona, o VO2max, os treinos de velocidade e o limiar anaeróbico de ponta tornam-se negligenciados. Quanto mais tempo um corredor permanecer nesse ciclo de corrida de maratona após maratona, menor será o seu VO2 máximo, velocidade e limiar anaeróbico. Eventualmente, a incapacidade de melhorar toda a gama de sistemas fisiológicos impede que um corredor progrida a longo prazo e leve seu treinamento para o próximo nível.

O que você pode fazer:
Varie suas distâncias de corrida alvo e gaste pelo menos um segmento de treinamento por ano trabalhando numa distância que não é a sua predileta. Para maratonistas, isso pode significar fazer um segmento de treinamento para um 5K no inverno ou no verão. Se você preferir as distâncias mais curtas, talvez possa treinar para uma meia maratona de outono ou uma maratona de inverno para ajudar a aumentar sua quilometragem e desenvolvimento aeróbico.

3. Pressione o botão de reset mental

Às vezes, o declínio da sua corrida é tão mental quanto físico. Trabalho com muitos corredores que, por uma razão ou outra - família, trabalho, má sorte em geral ou estresse, sentem como se estivessem presos na lama que gira nos seus pneus. Depois de uma série de provas ou treinos ruins, eles perdem a confiança e, em vez de se dirigirem a cada treino com uma abordagem mental positiva, começam a se concentrar no negativo. Uma vez que os pensamentos negativos se insinuam, é um ciclo vicioso que começa a afetar a preparação física.

Encontrar o caminho para voltar à normalidade e começar a ver o progresso requer muito trabalho. Comparo isto à luta para ganhar o impulso necessário para empurrar um pedregulho morro abaixo. Exige muita energia, tempo e balanço para trás e para ver a pedra rolando na direção certa. Às vezes, pode até parecer impossível, especialmente quando a mente se concentra em como é difícil fazer tudo ir na direção certa. No entanto, uma vez que a pedra começa a se mover e ganha impulso, pode ser uma força imparável. É por isso que muitas vezes você vê corredores de elite deixarem caírem uma lágrima e começarem a vencer todas as corridas à vista depois que tiveram o primeiro bom desempenho.

O que você pode fazer:
Pressione o botão de "reset" nas últimas semanas de maus treinos ou resultados de corrida inexpressivos. Como a mãe de Forrest Gump disse: " Você tem que deixar o passado para trás antes de seguir em frente."

Pressionar o botão de "reset" limpa a mente de todos os treinos difíceis ou provas ruins e começa a mudar seus pensamentos para o futuro. Em vez de se concentrar no negativo, comece cada novo dia de treinamento com uma mentalidade positiva.

Da mesma forma, concentre-se em um dia de treinamento por vez. Não se preocupe com seus treinos anteriores nem com treinos ou provas por vir. Concentre-se no que você precisa fazer agora e como você precisa executar aquele treino ou prova.

Qualquer corredor que tenha tido uma queda de rendimento sabe que sair pode ser uma tarefa difícil. Se você está atualmente estagnado, incorpore uma (ou todas) dessas estratégias em seu treinamento e prepare-se para começar a lutar contra a estagnação.
Abraços e beijos a todos e até a próxima! mrgreen

Fonte: Competitor.com (adaptado por Coelho de Programa)

Leia mais sobre: corrida, desempenho, rendimento

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho