Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Aprenda a conviver com a dor



segunda-feira, 18 de março de 2019 - 10:02
runner sufferingCorrida e dor geralmente andam de mãos dadas. Muitas pessoas abandonam ou evitam correr geralmente por este motivo. Mas a dor não é algo para se temer. De fato, a dor pode ser uma coisa boa até certo ponto.

Ao contrário da dor que você sente quando torce um tornozelo, a dor que você sente durante uma corrida não é necessariamente ruim. (Veja abaixo mais informações sobre como distinguir a dor "boa" e "ruim").

Se você quiser entender a relação entre corrida e dor, olhe para a elite. Corredores de alto nível não tentam evitar ou se dissociar da dor. Eles prestam muita atenção a isso, especialmente durante as provas e os principais treinos. "Eles usam essa informação para avaliar seu ritmo", diz John S. Raglin, Ph.D., pesquisador e professor da Escola de Saúde Pública da Universidade de Indiana em Bloomington.

Mais especificamente, os corredores de elite usam sensações desagradáveis como uma maneira de avaliar o quanto estão trabalhando durante uma corrida ou corrida, o que os ajuda a decidir quando acelerar e quando desacelerar.


Se você está perseguindo uma meta de tempo um uma prova próxima ou apenas quer aprender mais sobre si mesmo como corredor, faça o que as elites fazem e preste atenção em como você se sente enquanto treina. Como observa Raglin, perceber e aceitar as sensações desagradáveis que acompanham a corrida é fundamental para progredir como corredor. Com tempo e experiência, você poderá usar essas sensações para avaliar o ritmo, a intensidade e até o progresso. Você saberá quando forçar mais e quando recuar.

Dito isto, há momentos em que se desligar faz sentido, como durante o sprint final para a linha de chegada, diz Raglin. Neste ponto, toda a tomada de decisão é feita, e tudo com o que você precisa se preocupar é chegar à linha de chegada, o mais rápido possível. Ou você pode se desligar durante treinos longos e fáceis, ou em corridas que não envolvem muita estratégia (por exemplo, uma corrida de treinamento de maratona em que o único objetivo é a quilometragem).

Assim, desde que você faça o check-in de tempos em tempos durante sua corrida para ter certeza de que ainda está no caminho certo, você pode tirar vantagem das técnicas de dissociação e outras estratégias para se distrair das sensações desagradáveis (veja abaixo), diz Raglin.

Apenas tenha em mente: se você quer progredir como um corredor, você não deve tentar evitar totalmente a dor. Felizmente, quanto mais experiente você se torna, menos se sente emocionalmente incomodado pela dor. Na verdade, é provável que você venha a esperá-la: "À medida que você fica mais consciente de como se sente nesses tipos de situações, é como: 'Bem, esse é apenas o preço a pagar'", diz Raglin.

Dicas para dominar a dor

Kay Porter, Ph.D., preparadora mental e autora do livro The Mental Athlete , compartilha algumas de suas estratégias mentais favoritas para superar momentos dolorosos durante uma corrida ou treinamento:


Use sua imaginação. Imagine uma nuvem de energia entrando em seus quadris ou pés e impulsionando você para frente. Ou imagine que você tem uma corda amarrada na cintura e um corredor à sua frente está puxando você. Escolha uma visualização que faça sentido para você.

Faça uma promessa a seu corpo. Durante momentos dolorosos, prometa ao seu corpo uma boa recompensa, como uma massagem ou um banho na banheira de hidromassagem. Depois cumpra essa promessa. Caso contrário, qualquer promessa futura que você faça não parecerá muito convincente.

Alcance os "adversários". Essa estratégia funciona melhor durante as provas. Mire um corredor à sua frente e aumente o ritmo até que você seja capaz de ultrapassá-lo. Uma vez que você tenha passado, volte ao seu ritmo habitual.

Boa dor vs. dor ruim

Às vezes, a dor que você sente durante uma corrida é, na verdade, a maneira como o corpo diz: "PARE!" Preste atenção à dor aguda ou cortante, ou a qualquer nova sensação que não seja típica de sua experiência em um certo ritmo ou distância. Em qualquer um desses casos, é melhor desacelerar ou parar completamente.
Traduzido do site Competitor.com

Fonte: Competitor.com (adaptado por Coelho de Programa)

Leia mais sobre: dor, lesão

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho