Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Como substituir metas ruins por boas?
Enviar por email Compartilhe no Twitter

quinta-feira, 21 de junho de 2018 - 09:14
como trocar os maus por bons objetivos?Fala, galera!

Uma das coisas boas da corrida que podem ser levadas pra vida é que aprendemos a estabelecer objetivos.

A questão é que às vezes esses objetivos não são factíveis e o fato de não os atingir nos deixa com uma cara linda como essa minha, na foto à esquerda da montagem... mrgreen

O bom é que quase sempre podemos fazer ajustes nas nossas metas. Só que isso nem sempre é fácil. Isso acontece (pelo menos comigo é assim) porque nem sempre temos (ou tenho) a humildade de perceber que estabelecemos (estabeleci) uma meta ambiciosa demais.

Tá, mas como ter esse feeling de criar metas mais factíveis?

Esse artigo, do excelente site Competitor.com, não é um guia definitivo (nãããããão, não fecha o browser! mrgreen) e tem algumas coisas com as quais eu não concordo. Exemplo: não considero fazer um split negativo como uma variável "controlável". Ainda assim, acho que ele pode ajudar com algumas dicas legais!

Vamos a elas?
Corredores adoram estabelecer metas e por boas razões. Elas podem nos ajudar a sair para uma tempo-run quando o tempo está frio e chuvoso, outras nos ajudam a decidir quantos quilômetros precisamos registrar a cada semana e algumas nos ajudam a determinar quais exercícios de treinamento cruzado deveríamos estar fazendo antes de uma grande prova.

Embora você provavelmente saiba bem que definir objetivos muito fáceis ou impossíveis é difícil, saiba que nem todos os objetivos são bons. Mas mesmo que o que você tem em mente se encaixe bem na definição de "arrojado, mas realista", ainda há poucos corredores comuns que adoram constatar que não melhoram sua experiência na corrida. Aqui estão dois objetivos ruins que os atletas definem para si mesmos e como ajustá-los para melhores resultados.

Meta ruim: querer ganhar uma prova ou obter um recorde pessoal.

Não me entenda mal - essas são coisas fantásticas pelas quais se deve lutar, e imperativas no caso de corredores de elite ou profissionais que correm para garantir patrocínios e ganhar prêmios em dinheiro. No entanto, se o seu único objetivo para uma corrida depende muito de fatores externos, você corre um alto risco de fracasso.

Por que isso falha?
Ganhar uma prova ou mesmo subir ao pódio na sua faixa etária não depende apenas do seu desempenho, mas também de quem mais aparece. Mesmo se você for literalmente o corredor mais rápido da cidade e se inscrever para um 5K local, um estranho pode aparecer - um mais rápido. E se você está focado em ficar na frente dos outros e de repente se encontra atrás, como fica sua estratégia mental durante a corrida? Isso pode levar facilmente a um desempenho abaixo da média.

Até mesmo a mentalidade "Recorde pessoal ou fracasso" pode ser complicada e precisamos apenas olhar para Boston 2018 para entender o porquê. O clima pode mudar drasticamente um percurso de ano para ano, e, como mencionado acima, se você entrou em sua prova focado em parciais específicas e o clima (ou qualquer outro fator) o coloca numa sucessão de parciais ruins, pode ser difícil (ou impossível) voltar e dar à prova o esforço que ela merece.


O que fazer em vez disso:
Concentre-se nas variáveis que você pode controlar. Se o seu objetivo é ganhar a prova ou um pódio, faça sua pesquisa e veja como foram os tempos ao longo dos anos. Depois, elabore um plano de treinamento projetado para chegar ao que deveria ser um ritmo vencedor. Chegado o dia da prova, mantenha-se focado no seu plano, no seu desempenho e no que você pode fazer. E esperançosamente isto te levará à vitória. Mas mesmo que você não esteja na liderança, será capaz de manter a cabeça no jogo até cruzar a linha de chegada.

Quer um recorde pessoal? A mesma coisa acontece: concentre-se no que você pode fazer para garantir que seu corpo esteja pronto para atingir esse ritmo no dia da prova, considerando as condições previstas, e pense nas coisas que você pode controlar. Por exemplo, fazer splits negativos, seguir seu plano nutricional e de hidratação, manter sua postura de corrida à medida que você se cansa e dar o seu máximo no final. No dia da prova, esteja ciente de que as coisas nem sempre correm como planejado, mas saiba que se você se mantiver no seu plano, provavelmente terá sucesso ao longo do percurso (e, portanto, a força mental para continuar se esforçando).

Meta ruim: não ser específico sobre seus objetivos de ritmo e distância.

É seguro dizer que praticamente todos os corredores da história queriam correr mais rápido ou ir mais longe. E embora um corredor possa ficar mais rápido ou ir mais longe simplesmente registrando mais alguns quilômetros a cada semana, uma vez que você está em um nível mais competitivo, precisa de alguns ajustes para tornar os objetivos viáveis.

Por que isso falha?
Essas metas não são especificas. Se você não tem um objetivo preciso em mente, como saber se o atingiu? Por exemplo: quanto mais rápido é "mais rápido", realmente? Você ficaria feliz com um único segundo por quilômetro tirado do seu tempo, ou você tem algo a mais em mente? Se ir mais longe é sua meta, correr 10,45 quilômetros ao invés de seus 10k usuais irá satisfazê-lo, ou você está esperando correr uma maratona? E isso é algo que você quer fazer algum dia, ou gostaria de ticar na sua lista até o final desta temporada? Porque, preciso dizer, "algum dia" não é muito motivador.

O que fazer em vez disso:
Detalhe o seu objetivo. Digamos que você quer ficar mais rápido e determina que isso significa tirar um minuto de seu 5K - e com base em suas habilidades e disposição atuais para colocar no trabalho, isso parece razoável. Agora, escolha um 5K que seja longe o suficiente para que você possa colocar um sólido bloco de treinamento tendo esse objetivo em mente, porque ter um prazo é uma parte importante do processo de definição de metas. Ter uma data na qual você espera atingir seu objetivo ajuda você (ou um treinador) a ajustar seu treinamento.


Se o seu objetivo é correr mais longe, isso é ainda mais fácil de aprender. Se você quer correr com os amigos nos 16 k nas manhãs de sábado deles ou tem uma ultra em mente, leve em consideração o conselho acima. Selecione uma corrida ou uma data em que você deseja atingir essa meta e, em seguida, analise o que precisa realizar semana a semana para que isso aconteça. Em caso de dúvida, dê a si mesmo mais tempo para aumentar a quilometragem e minimizar o risco de lesões. Aqui está um bom guia para seguir.

Isso significará adicionar quilômetros ao longo da semana e também pode exigir ajustes na nutrição e no calendário social, pois um número maior de quilômetros exige um compromisso de tempo maior. Certifique-se de planejar também os dias de treinamento e recuperação conforme a quilometragem aumenta, porque depois que já tiver virado rotina você sair para correr, fica mais fácil continuar fazendo isso mentalmente.

Ajustes no treino

Há uma série de pequenos objetivos que muitos corredores podem estabelecer ao longo de seu treinamento para ajudá-los a permanecer no caminho para o sucesso. Para descobrir o que você pode fazer para melhorar seu desempenho, veja o que fez antes no treinamento ou, mais especificamente, o que você não fez.

Um corredor que evita repetições em subidas ou tiros na pista pode ver algumas mudanças incríveis, comprometendo-se a fazer esses exercícios-chave a cada semana. Um atleta que force consistentemente o ritmo em suas corridas de recuperação pode querer se manter em zonas de ritmo cardíaco mais baixas nesses treinos, observando como as corridas fáceis afetam o modo como ele "sente" os treinos difíceis. Outros fatores não diretamente relacionados ao treino, como nutrição, hidratação, sono e estresse, também desempenham papel importante na melhoria do desempenho. Por isso, faça uma avaliação honesta do seu estilo de vida fora de seus treinos também.

À medida que você vê as áreas onde pode melhorar com clareza, defina algumas mini-metas semanais para atingir: não pular mais os treinos de pista, beber três litros de água por dia ou ir para a cama 20 minutos mais cedo do que o costume. Os pequenos passos realmente se somam a grandes melhorias, e você baterá essas metas antes que perceba.
Abraços e beijos a todos e até a próxima! mrgreen

Fonte: Competitor.com (adaptado por Coelho de Programa)

Leia mais sobre: metas, corrida

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho