Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

A importância do educativo nas corridas
Compartilhe no WhatsApp Enviar por email Compartilhe no Twitter

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 - 13:37
Estilo de corrida dos quenianosQuando comecei a praticar a corrida, fui atrás de tudo que é texto sobre o assunto. Um dos assuntos mais bacanas que encontrei nessa busca foi sobre economia de corrida. Mas o que é isso? Ah, já sei! É economizar uma corrida, ficando em casa comendo pizza? Não! :-)

Economia de corrida, explicando a grosso modo, é a capacidade de se gastar menos energia para correr o mesmo tempo ou distância. Não é preciso ser atleta nem professor de educação física (eu não sou nenhum dos dois, heheheh) pra perceber que em condições atléticas semelhantes, se o atleta A gasta uma energia E para percorrer, digamos 10km e um atleta B gasta uma energia E/2, o atleta B será muito mais eficiente que o A.

Não posso provar porque não tenho conhecimento suficiente pra isso, mas desconfio que o (ou um dos) segredo para os quenianos vencerem as provas de endurance com aquela cara de quem ainda tá no aquecimento, enquanto os outros chegam com a cara que eu fiz no final dos 6 km da Corrida de Reis é justamente esse lance da economia de corrida.

Tá, mas e como se adquire economia de corrida?

Acho que não é a única, mas uma das coisas que eu tenho certeza de que ajudam o corredor a fazer menos movimentos inúteis e, com isso, aumentar sua economia de corrida é uma espécie de treinos chamados educativos. São chatos, porque o legal é calçar o tênis e sair correndo, e eles têm pouco ou nada disso. É basicamente de correção de movimentos (no meu caso, muita correção, né, JK e Piki? :-). Mas acho que é muito por causa desse tipo d treino que o atleta consegue ter gás pra dar aquele sprintzinho no final de uma prova. Tem os tiros também, mas até esses dependem dos educativos.

Apesar de nesse caso eu ser meio avesso ao método "faça-você-mesmo", seguem alguns vídeos que a Carla encontrou pra me sacanear com o Anfersen, que eu chamo carinhosamente de Open House... :-)





Como disse lá em cima, sou meio avesso a esse lance de faça-você-mesmo nesse assunto, porque esses treinos de corrida podem sujeitar a pessoa a lesões. Por isso, acho que devem ser feitos com acompanhamento de profissionais. De preferência ao vivo. Não ria! Tem gente que se inscreve pra ter assessoria em tempo real. Eu fico imaginando como seria um educativo em tempo real com um treinador em São Paulo. O cara transmite ao vivo pelo Skype? O treinador berra no celular e o aluno corrige o movimento na hora? :-)

Fonte: Coelho de Programa

Leia mais sobre: corrida, treino educativo, economia de corrida, anfersen

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho