Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

1 ano sem fumar e os primeiros 10 km
Compartilhe no WhatsApp Enviar por email Compartilhe no Twitter

segunda-feira, 22 de abril de 2013 - 10:10
Medalha dos meus primeiros 10 km. Priceless!Deixei pra fazer hoje o relato do que foi minha estreia nos 10 km porque ontem foi aniversário do Benedito, meu caçula lindão.

Escolhi o dia de ontem pra estrear nessa distância porque, além de ser aniversário de quatro anos do Benedito, fazia exatamente um ano que eu tomei uma decisão que mudaria radicalmente não só a minha saúde corporal, mas também mental: Parar de fumar. De lá para cá, foram 9 quilos perdidos, muito suor, muita alegria e uma certeza: Deveria ter começado isso antes! Evito dizer que dessa água não beberei, mas hoje, posso dizer que não tenho a mínima vontade de voltar a fumar, mesmo quando passo do lado de alguém fumando.

Claro que quando eu contei pra Carla, ela, empolgadíssima, tratou de tornar o troço um evento: Lanchinho pra mim na chegada, presença dos meninos (ah, e terror da minha parte com promessas de pompom e banda de música). Essa era a parte que eu sabia: A parte que eu não sabia era a linha de chegada, que eu adorei, e a medalha. Sensacional saber que todos se engajaram tanto nisso! É de longe (e será pra sempre!) a minha medalha mais significativa!

 

 

 



Chegada dos meus primeiros 10 km. Coisa da cabeça genial da Carla!

Engraçado que mesmo sabendo que era mais um treino, que não teria som (a não ser o do iPod) e que seria só eu (mesmo sendo aniversário de Brasília e com o Parque cheio), tava me sentindo, não sabia o porquê, em clima de prova.

Feito o aquecimento inicial e os educativos, vamos partir! Logo na altura dos 3 km Freddie Mercury manda "We are the champions". Pensei em tudo que passei na vida e não teve jeito, danei a chorar, não tenho vergonha de confessar! Perto dos 5 km, a porca começou a torcer o rabo. Isso porque cometi o erro que 11 entre 10 iniciantes (é, eu ainda me considero um!) cometem: Exagerei no começo, empolgação cujo preço eu fatalmente pagaria mais pra frente. Cheguei pra fechar os primeiros 5 km bem na subida da piscina de ondas (quem conhece o Parque, sabe o tanto que aquela subidinha é nojenta). Fechei a primeira metade da "prova" em 27:53, com 5:35 de pace, o melhor da minha "carreira" em provas.

Voltas dos 10 km!

Quando olhei no Garmin, tomei um susto e pensei: "Lascou, vou quebrar logo, logo". Ainda aguentei até os 7,5 km, mas aí não teve jeito: Dei uma andada de uns 100m, tomei mais um golinho de água (o novo cinto de hidratação funcionou muito bem!), comi a segunda barrinha de mel, esperei o coração descer e voltar pro lugar certo, ou seja, a caixa torácica, e fui em frente pros últimos 2,5 km.

Lá pelos 8,5 ou 9 km, meu iPod tocou "Dark Horse", do George Harrison. Eu olhei pro alto e agradeci ao São Shuffle pela força, chorei de novo (ainda bem que eu tava de óculos escuros, HAUHAhUAHuAUhAHuA) e pensei: "Caraca eu vou conseguir! Eu sou f... É bom assim, quando todo mundo acha que vou desistir!". Pra quem não sabe, "Dark Horse" não tem tradução literal, mas significa azarão, aquele cavalo em que ninguém aposta antes de começar a corrida. George a fez para gozar da cara do Paul, que nunca confiou plenamente em sua capacidade como compositor. Por isso essa é a minha música. Deus sabe o quanto que eu gosto de que façam isso comigo, o quanto isso me estimula, AHuHAHUAhUHAuHUA.

A paradinha, o melzinho, a água e o Dark Horse fizeram milagres pelo meu ânimo, renovadíssimo para acabar a parte que faltava: "Pô, já foram mais de 80%, agora é mole! (tolinho, ahIAhAHUAUAH)". Quando vi que faltavam 500 metros e que pra completar os 10 eu teria que passar direto onde a galerinha estava, corri uns 300 metros pra trás, pra chegar nos 10km bem na frente de onde eles estariam me esperando. Sábia providência.

A Carla, tão ou mais empolgada do que eu, tinha colocado os meninos pra segurar a linha de chegada que aparece na foto lá em cima. Aí foi só alegria! Peguei os dois no colo, beijei muito a Carla, enquanto a galera sentada ao nosso lado (com o aniversário de Brasília, o Parque da Cidade estava cheio) só faltou aplaudir! Fui andar uns 5 min pra soltar um pouco a musculatura, alonguei e tomei um banho de ducha geladão. Bom demais!

Estou muito contente de ter conseguido essa vitória, não só pelo número que ela representa, mas pela confirmação da minha intenção de ser uma pessoa melhor, não só fisicamente, mas principalmente mentalmente, mais ativa, com mais disposição e mentalmente mais forte.

Agradeço à Carla, minha alma gêmea, pela empolgação, pela paciência com treinos que às vezes duram até as 8 e pouco da noite e com a minha cri-crizice de ter que ser tudo no horário e do jeito certo e por conseguir engajar as nossas crias nessa busca por uma vida mais saudável tanto na parte corporal quanto na mental e – por que não? – até na parte espiritual, porque aprendi muito a agradecer a Deus por vitórias como essas.

Próximas metas? São Silvestre no fim do ano e fazer 10 km em menos de 55 min... Depois em menos de 50... E por aí vai! :-)

Ah, quem tiver interesse, clique aqui pra dar uma olhada no link abaixo e acompanhar um resumo da "prova".

Vejam também o álbum da façanha!

Fonte: Coelho de Programa

Leia mais sobre: corrida, cigarro

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho